CapaCapa
TextosTextos
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Enêude Soares
Voando na inspiração
Textos


Pelo acostamento!!
 
Levo meus cumprimento
Ao irmão caminhoneiro
Que pelo Brasil inteiro
Está pelo acostamento
Sem carregar alimento
Remédio e combustível
Por não ser mais possível
Transportar sem ganhar
Mais saiba quando parar
O senso é imprescindível

Combustível pode faltar
Ouro, prata e até sabão
Mas não pode faltar o pão
Para a fome poder matar
Tens todo apoio popular
Com união será imbatível
Mas não será admissível
O essencial poder faltar
Mais saiba quando parar
O senso é imprescindível

O que vocês estão fazendo
É a vontade da população
De vê o país na contra mão
Em uma ladeira descendo
O freio não está atendendo
E o desespero já é visível
Até quem não é sensível
Do bonde já quer pular
Mais saiba quando parar
O senso é imprescindível

De uma vez só não dar
Pra fazer tanta mudança
Mas renova a esperança
Vamos parar pra pensar
Se o governo não mudar
Todo ele será inelegível
Esta meta será atingível
Se aprendermos a votar
Mais saiba quando parar
O senso é imprescindível

A raiz está mais profunda
O sistema é todo nocivo
O estado opera agressivo
Monta em nossa cacunda
chuta até a nossa bunda
Se não somos mais rentável
Mais o Brasil é resgatável?
Só se os brasileiros mudar
Mais saiba quando parar
O senso é imprescindível

A Deus peço Intervenção
Para nós todos direcionar
E pra gente não mais errar
Que nos dê concatenação
Nas horas da propensão
No momento compatível
Lembrar que o combustível
Faz falta se um dia faltar
Mais saiba quando parar
O senso é imprescindível

 
Enêude Soares
Enviado por Enêude Soares em 29/05/2018
Alterado em 29/05/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Que seja utilizado o nome do autor da obra na sua divulgação.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários